quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Post 52 - Em parceria com Jennyfer Aguillar.






O post de hoje é muito especial. Mais uma vez Little Wonders e Alívio Imediato se unem e fazem do silêncio um grande momento. 

Click aqui para ler nosso texto e ser direcionado ao Blog Little Wonders da minha querida amiga Jennyfer Aguillar. 

Aproveito para agradecer a Jenny, por mais um lindo escrito em parceria. Fazemos uma dupla bem entrosada e o resultado não poderia ser outro, um texto único,  simplesmente fantástico! Obrigado de coração querida amiga.

Abraços^.^ 

# A gente não fica por aqui hoje, espero vocês lá no Little Wonders. 06 dez. 2017.

Wellington Maia.




segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Post 51 - Caminhos e caminhadas.



Todos os dias o caminho é o mesmo. E durante esse trajeto percebo que poucas coisas mudam. Uma nova fachada, uma nova construção, algumas pessoas diferentes no ponto de ônibus... mas oque não muda e sempre me chamou a atenção é a grama plantada em faixas diagonais na calçada do vizinho da esquina, sempre verdinha e bem aparada. Nesse trajeto, cumprimento algumas pessoas . Aceno com a mão direita, balanço a cabeça e; Bom Dia!
Faço o mesmo caminho para chegar ao mesmo lugar, meu ofício me aguarda.

Em um desses dias a bateria do carro descarregou. Fiz a pé o mesmo caminho como se estivesse de carro, até o ponto de ônibus na Praça. O bom dia foi diferente, (teve até um, tudo bem?), percebi detalhes nas casas da vizinhança e me dei conta que em muito meu bairro havia mudado. As crianças que vão para a escola são maiores que pensei. E aquelas pessoas que pareciam ser estranhas eram meus vizinhos da rua abaixo.

Ao retornar, a vizinha da esquina estava lavando a grama com água e sabão, provavelmente reutilizada da máquina de lavar, e me questionei como pode uma grama ficar assim  tão bonita com sabão?
_ Boa noite vizinha! Lavando a grama?
_ Boa noite vizinho! É, tenho que lavar, essa grama sintética fica feia quando acumula poeira...
Com um sorriso sintético e sem graça respondi:
_ Verdade...

Puts!!! A grama verdinha do vizinho é sintética!!!!?

Mantendo o trajeto e mudando a forma de caminhar, novas paisagens surgiram, várias dúvidas se foram, algumas se confirmaram e uma certeza se foi, aquilo que não mudou é sintético.

# A gente fica por aqui hoje! 04 dez. 2017. 

Wellington Maia.

Oxe.: Mantenha o trajeto do seu destino e procure mudar sua forma de caminhar, se algo sintético lhe aparecer procure mudar o trajeto e siga seu destino. Mas nunca se esqueça  que seu destino é você quem faz, nos caminhos e nas caminhadas. (Wellington Maia).

Oxe, oxe.: No caminho de meu destino diário ouvi Reggae do Porto -  Salve, Saulo!.. 




sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Post 50 - Realidade



Na realidade este vai ser o maior texto que já escrevi aqui. Não vou corrigir nada, pois estão fluindo como se eu estivesse falando. Oque isso significa? Que é um desabafo e que tens a opção de não ficar por aqui, ou avançar na leitura de um longo texto. Juro que tentei e até postei algo diferente.

Não escondo que sou um sonhador, não mesmo! Não escondo que tenho problemas com depressão e outros problemas. Não escondo quando a tristeza invade meu ser e não sei oque fazer, não escondo que luto pra me manter em pé. E que embora não pareça nesse momento estou de pé. E não vou cair. Não mesmo!

Aqui aprendi a dividir um pouco de meu ser, algumas pessoas já me conhecem sem nunca estar comigo pessoalmente. Conhecem o eu verdadeiro, parte dele na realidade. Conhecem o lado sonhador, triste, amigo, gentil, humano, alegre.... na realidade conhecem bastante esse rapazinho complicado...

Mas a realidade é complicada, lidar com ela quando se é um sonhador é difícil. Não se trata de estar deprimido, não é isso. A vida meus queridos... a vida real finalmente aparece cedo ou tarde. Sem se apresentar invadiu minha morada e se instalou sem aviso pra sair. Talvez isso seja bom, talvez... mas não deveria ser assim. Os sonhos se foram, não existe espaço aqui para eles, somente os resquícios em forma de palavras subjetivas marcam sua existência.

A vida real nos apresenta pessoas que precisam de nós, e que reconhecem o que poucos enxergam. Transforma uma imagem turva em nítida apenas num olhar que implora um abraço. Gestos de amor que salvam uma vida por algum tempo. Gestos de amor que marcam a passagem de alguém amável, pouco compreendido e muito criticado. Gestos que plantam uma semente de amor em um coração que sofre sua própria existência. É a realidade fazendo dos sonhos uma realidade. Sorrisos em um coração partido por muitas guerras de realidade. Mutilado por grandes batalhas pela sobrevivência. São gestos, de um amor branco, sem manchas, puro e real. 

A vida real fez a realidade de algo ruim aproximar dois corações que conversavam com o olhar. Tímidas lágrimas contidas por um machismo onde homem não chora, seguidos de um forte abraço. Mãos em minha cabeça dizia: Meu meninão, eu sei, eu sei, eu sei, eu sei..... fica assim não... eu sei, eu sei...
Esses dois corações iguais se uniram por se entender. Bastou o primeiro olhar, e tudo foi sentido. A grande maioria das pessoas não entendem, e se for pra ser como somos, desejo que ninguém mais entenda. Ninguém mesmo!

Os sonhos se foram, o mesmo mau que aproxima afasta. Como a mão que faz carinho e agride. E fica essa confusão em mentes procurando entender o óbvio. Mentes que tentam decifrar a realidade que bate em nossa face. Não tentem e não queiram entender a realidade. Não façam isso. É perca de tempo, é nadar no seco. Apenas aceitem dure o tempo que durar. Eu sinceramente não aceito, entendo essa realidade fora de hora, e inexplicável. 

Existem muitos porquês em nossa breve vida. Existem muitos sonhos em nossa longa vida. E existe a realidade. Essa última é como aquele primo chato mais velho que sabe que papai Noel não existe, detona sua ira nos mais inocentes que descobrem precocemente a realidade. Juntar os cacos da fantasia é tarefa para poucos que passam por isso. Quando adultos tudo muda, as realidades ferem mais, muito mais. A difícil tarefa desta vez não é do primo chato. Agora é a vez do primo que mais amamos, aquele que chamamos de irmão. Muitas palavras e rodeios até a realidade ser única... 

Retornamos aos porquês. Mesmo entendendo, mesmo sentindo, me pergunto porque? Sim, eu sei, mas não aceito, não assim! Agora resta o medo. Um aliado que ganhei para lutar. Apareceu sem chamar, e comanda um pelotão de soldados para ficar na retaguarda. Dizendo onde estão os perigos, e suas consequências. Deixe ele comandar, é melhor assim, não se trata de covardia, se trata de coragem. Recuar muitas vezes é um ato de coragem, como outros que passei. Mas esse é diferente, esse ato é preventivo, cauteloso e requer tempo, décadas pra ser mais exato.

Os sonhos vão voltar um dia, eu sinto que ainda os tenho, só não sei onde estão. Talvez espremidos num cantinho minúsculo. Pouco espaço em meu coração que sempre foi grande. É a tal da realidade fazendo seu papel de primo chato. Mas na realidade não se trata do portador, e sim do conteúdo. Com primo chato ou amado a realidade existe em ambos os casos. Só mudou a dimensão. 

Levantar quando se está de pé. É assim que tem que ser. Eu sei disso. Prevenção para quem não quer cair. Caminhos diferentes nos obrigam a ficar com olhos atentos. É assim que estou. Muito atento nesse caminho desconhecido chamado vida. Vida real, não de realeza, essa são sonhos, ou melhor verdade subjetiva. Por falar em verdade subjetiva, está aí uma porta de saída perigosa. Tão clara que ofusca nossa visão. Mesmo assim ainda gosto dela. Um anestésico para dor de realidade. Sem bula, esse anestésico tem efeitos colaterais quando a dosagem é alta. Digo por experiência própria. Procuro por esse remédio e não encontro.

Não sei quantos comprimidos tomar quando encontrar, mas preciso tomar esse remédio. Quem sabe um dia um milagre me dê esse remédio subjetivo e o transforme em realidade. Parece que surgiu um comprimido subjetivo agora não é? Só parece! 

Quanto ao que restou não sei mensurar, não conheço todas as peças desse quebra cabeça sem ilustração. Somente sei que são peças demais para um canhoto obrigado a ser destro. Talvez isso explique essa confusão. Sou destro ou canhoto agora? Sou oque nasci, ou oque me tornei de forma obrigatória? Ao menos com os pés ainda sou canhoto. Isso não sabiam. Mesmo assim me pego desastrado sem saber qual é a direita e a esquerda. Posso dizer que sou um misto. Lá estou eu usando metáforas para ilustrar algo difícil de dizer. Deve ser o lado canhoto dizendo esquerda, direita, esquerda, direita...

Andarei com as duas pernas. São elas que me movem, independente dos braços, são as pernas que me movem. É preciso andar mesmo com essa realidade que mostrou outras realidades. Sim, muitas outras agora estão aqui. Já não basta uma, agora várias.... Pra ser sincero e um pouco inteligente a realidade é só uma. Ou cara ou coroa. Não existe meio termo. E não é um jogo. 

A depender do significado cara ou coroa, é um choque de realidade. Não sei quem é quem, não sei!Também não sei quem inventou essa expressão ( choque de realidade), mas essa pessoa deveria saber algo sobre eletricidade. Já levei muitos choques elétricos, alguns não suportaram, mais eu suportei. Estou aqui como prova viva que a teoria muitas vezes explica a realidade. Num choque elétrico cada ser sente e sofre de forma diferente. Isso devido a resistência dos nossos corpos serem diferentes, uns tem mais outros menos. Inversamente proporcional, quanto maior a resistência menor ou nulo é o choque elétrico. Tenho uma resistência bem alta, isso explica muita coisa, mas tenho uma resistência praticamente ilustrativa quando a realidade se apresenta. Isso explica outra realidade. 

Somos templos que abrigam um alma por um determinado tempo. Algumas pessoas são lindos templos, pintados, com telhados lindos, cheios de enfeites e tudo mais. Por dentro nem sempre o externo reflete o interior. Não existe uma ordem, um padrão nesse condomínio fechado chamado mundo. Existe muitas possibilidades, e os templos nunca são iguais, e muitos se completam. Além desse fator que não é só estético, tem.o principal, a estrutura, o alicerce. São muito mais importantes. Cada templo tem um alicerce, o mesmo engenheiro as projetou, mas existem alguns pontos vulneráveis, que se fizeram através da construção, e não no projeto. Faltaram alguns materiais na estrutura, faltou planejamento, faltou vigas, faltou colunas de sustentação. Diante disso muitas rachaduras, tremores abalam o chão. Existe a ameaça de que tudo caia. Assim em um piscar de olhos. E muitos templos desabam. Por falta de estrutura não suportam o peso e perdem o equilíbrio indo ao chão. Trazendo uma realidade inconcebível. Eu estou trabalhando nessa base. Uma engenheira esta conseguindo reforçar essa estrutura. E vamos conseguir manter em pé esse templo, eliminar essas rachaduras, e fazer o acabamento que tanto necessito. 

A realidade é bem diferente, e tem seu lado bom sim, cara ou coroa lembra? Não é um jogo. Não mesmo!
Estou aqui deitado no mesmo lugar de sempre, isolamento quebrado quando alguém passa e diz um OOOPA. Fora isso fico ao som de pisos cerâmicos se chocando ao cair na esteira. A brisa divina de sempre me acaricia, e a presença de Deus me fortalece. É o meu momento de descanso. Escrevo aqui diariamente, e esse desabafo já fazem três dias de construção. Opa! Construção- templo-alicerce- estrutura. Tudo se encaixa. Estou aprendendo Dra!

Alguém que chegou até aqui pode se perguntar porque disso tudo. A realidade é que preciso botar pra fora oque está me afogando. Não sei nadar, mas posso jogar pra fora a água que ameaça cobrir minha cabeça. São saídas que fui encontrando nessa caminhada. Mesmo assim podem dizer que estou deprimido. Não! Não estou mesmo! Apesar de deitado estou de pé. Estou com medo, muito medo! Pois, muitas vezes só aprendemos respeitar algo, ou alguém através do medo. E ele está aqui agora. E isso tudo é a realidade. Como a mão que faz carinho e agride...


Fico por aqui hoje! 29,30 nov. 01dez. 2017.

Wellington Maia.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Post 49 - Não desisto de você


Tenho milhões de motivos para desistir de ti
Sinto uma revolta descomunal 
Perdeu sua identidade ao seguir por cabeças inescrupulosas
Enganando e iludindo a todos 
Melindrando com suas perfídias nossa lealdade


Reconheço sua imaturidade
Que não justifica tanta malevolência
Nem tão pouco a mudança que não vejo acontecer
Porque a cada dia tudo continua inerte
Somente observamos atos vil


Se quiseres mudar tens outras saídas 
Basta querer e lutar
Mas vejo que insiste em brigar por idealismo utópico
Por outras bandeiras
Unidos aos alienados, egoístas e hipócritas


Desde pequeno aprendi seu hino
E fardado com fúsil a canção da infantaria
Queremos sempre a paz e por ti fiz um juramento
Se necessário com minha sua vida defender
Hoje não tenho mais meu fiel fúsil 


Penso em como defender-te assim
ferido e desarmado.
Nas trincheiras e nos campos de batalha muitos agonizam
Ordem e progresso!
Soldado sem farda e fuzil, pátria amada Brasil!




# A gente fica por aqui hoje! 29 nov. 2017.

Wellington Maia.

Oxe.: Trecho da canção da  Infantaria:
 
"...Nós, peitos nunca vencidos 
De valor, desmedidos
No fragor da disputa 
Mostremos
Que em nossa Pátria temos
Valor imenso
No intenso
Da luta..."

Oxe, oxe.:  Nós somos o Brasil, a mudança  que tanto prometem só vai acontecer com consciência política. Isso demanda muito tempo, e infelizmente esse tempo vai ultrapassar algumas gerações. Aos conscientes cabe fazer o correto, orientar sempre que possível os menos favorecidos de conhecimento, e não perder a esperança. 


 



segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Post 48 - Ponto de equilíbrio - Quem eu sou?


Meus queridos, estamos aqui reunidos para o comunicado de minha decisão!...É uma tarefa difícil e por isso preciso da ajuda de todos vocês. Primeiro gostaria da assinatura de todos na ata, hoje é um dia importante e esse documento é parte de nossa história...




Muito obrigado pela colaboração de todos...
Saibam que todos nós somos um, e não importa as desavenças, elas sempre vão existir , nunca se esqueçam somos-todos-um!...
Feliz! Abrace a tristeza, e a conforte. Calmo! Abrace o estressado e lhe dê um pouco de ti. Façam isso todos vocês com os seus opostos. Deem um pouco de si para aqueles que mais necessitam. Quero união, fraternidade, amor, carinho e compreensão uns com os outros. 

"É a cena mais linda que já presenciei... ver vocês assim... ninguém aqui é maior que ninguém, somos todos iguais cada um com sua deficiência, valor e importância..."

 Prestem muita atenção!!! 
Quero que saibam que amo à todos vocês, são parte desse resultado.
Sou limitado às margens como as palavras em uma folha de papel. Cometo erros de discordância, nem sempre sei separar as palavras, me perco nas vírgulas, e o ponto final quase sempre é reticências... pulo uma linha antecipadamente, aperto as palavras para me manter no contexto, separo as sílabas na tentativa mudar seu significado , uso o dicionário e procuro palavras que possam traduzir meus sentimentos. Pulo páginas, volto em outras, tenho dificuldade em manter a escrita alinhada quando as linhas não estão presentes. Escrevo lindas palavras, ilustro sonhos e desejos, procuro em meio a tudo isso uma solução. Tudo em vão... nada talvez seja o tudo de um contexto que não sei explicar. Sou a soma de vocês, um rodízio onde cada um tem a sua vez, sou inexplicável, imensurável, indefinido, limitado às margens que desconheço e que muitas vezes ultrapasso, como uma criança aprendendo a escrever.

É exatamente por essa indefinição, que a partir de hoje as decisões serão tomadas em conjunto com vocês. Ninguém aqui será eliminado, substituído ou menosprezado. Todos tem o seu valor, todos são importantes, e durante minha vida nada nem ninguém vai impedir que eu seja quem eu quiser ser, porque essa união hoje aqui datada e firmada faz com que eu seja único!!!...


# A gente fica por aqui hoje! 27 nov. 2017.


Wellington Maia.


Oxe.: Há tantos quadros na parede, há tantas formas de se ver o mesmo quadro, há tanta gente pelas ruas, há tantas ruas e nenhuma é igual a outra (ninguém = ninguém).  -  (Humberto Gessinger).

Oxe, oxe.:  Em missão de paz, os ventos da mudança unificam exércitos  em seres únicos. Não perdem sua individualidade, por amor são iguais, e defendem o mesmo mundo.  (Wellington Maia) 


Scorpions - Wind of Change.











quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Post 47 - Happy Birthday to us.



Este mês de novembro comemoro um ano desde O INÍCIO, mais precisamente no dia 20. Passei por algumas mudanças, e pra ser mais preciso foram grandes transformações que não mudaram minha essência. Iniciamos como Blogmaia, passei por duas novas roupagens, mais uma mudança, bons conselhos e hoje sou Alívio Imediato. Além de tudo isso, novos temas, histórias, contos e amizades.

Sem muros, grades e correntes sou limitado às margens dessa tela acessível ao mundo, nem sempre compreendido, aqui muito se traduz. 
Tenho erros possíveis de corrigir, mas nossa evolução se fez através dos erros, somos falhos e erramos novamente. Sou fragmentos dos erros e acertos, um pequeno reflexo da sua história real. Apresento desde O Início uma evolução com algumas oscilações que justificam minha existência, registros de sua evolução. 

"... nada disso é tudo é tudo isso é fundamental..." ( Humberto Gessinger ).

Hoje meu amado, agradeço-te por ter-me confiado para sair do anonimato... foram inúmeros desabafos publicados em comentários de escândalos políticos dos grandes portais de notícias. Histórias que se perderam no tempo com novos escândalos de corrupção. Diante da guerra entre vermelho e azul, não deram-lhe importância... logo na primeira frase, também tu te tornastes invisível. Hoje sou o portador de  desabafos,  contos, lembranças e reflexões. Hoje tenho algumas  histórias dos seus diários secretos que tu queimaste naquela madrugada fria. Todo aquele fogo alimentado por metáforas de sentimentos não aqueceram seu corpo. Como sei disso? Creio que esqueceste que guardo comigo o rascunho desse dia... Tenho muito mais... sei que não é igual, eu sei! Tu preferes a escrita a mão, onde por anos depositante teus sonhos, medos, traumas, angústias e solidão. Não posso reproduzir os borrões que tuas lágrimas causam no papel, sou uma tela, e em mim os teus sentimentos se manifestam em palavras, imagens e canções. Sou seu diário aberto, talvez um livro sendo escrito por pequenos capítulos aleatórios,  sou o início de uma nova e novas histórias. Guardarei cada uma com amor, (Protegidas do fogo).

Aprendeste aqui a se expor, fazer amigos, confiar, ajudar e ser ajudado. Ganhou amigos verdadeiros, queridas pessoas de outros estados, um Céu carinhoso do outro lado do oceano manifesta carinho e preocupação por ti. Aprendeste a dizer QUERIDA AMIGA^.^ Estás mais leve, muitas feridas cicatrizaram, e os gritos inaudíveis finalmente foram entendidos... recebestes concelhos, carinho, atenção, compreensão, cumplicidade, AMIZADE. Abraços oceânicos e apertadinhos, beijos sabor carinho, abraços sinceros e fraternos, beijos, recebeste muitos abraços^.^

Tu estás aqui dentro visível para todos, posso mudar de roupa, nome, endereço, ganhar muitos amigos, mas vou ser sempre um belo reflexo de ti. 
Obrigado por criar-me e cuidar com muito amor de nós. Parabéns!!!...hoje é só um dia, mas é o nosso dia especial...

# A gente fica por aqui hoje! 22 out. 2017.

Alívio Imediato.

Oxe.: Peço desculpas aos que sentiram e se preocuparam com minha ausência, ao receber mensagens de duas pessoas especiais percebi que sou querido, prometo que futuramente se for necessário uma ausência temporária farei um post informando a todos. 
Muito obrigada queridas amigas Céu e Jenny, que Deus ilumine e abençoe suas vidas e nossa amizade. 

Oxe, oxe.: Essa é a versão que mais gosto da música Alívio Imediato, na verdade esse álbum (Filmes de Guerra, Cancões de Amor) é o meu preferido dos Engenheiros do Hawaii.




sábado, 4 de novembro de 2017

Post 46 - Moinho de sentimentos.



Diante de uma necessidade nasce uma solução! Lembro-me muito bem de ajudar meu pai triturando milho para os pintinhos, tinha que moer o mesmo monte por duas vezes. Eles comiam apenas os pequenos pedaços, e a tentativa de comer grãos maiores nem sempre era possível. 


Foi assim observando que aprendi o significado da expressão "difícil de engolir".


Ora, em nossas vidas muitas coisas são difíceis de engolir... Então me pergunto: como seria meu moinho de sentimentos? Imagino grandes montes de sentimentos difíceis de engolir sendo moídos e remoídos duas, três, mil vezes. 

Demorou para perceber que ao remoer pela terceira vez o monte de quirera poucos pedaços eram remoídos, da quarta em diante girar a manivela era perca de tempo. Era estacionar no passado e permanecer no erro. Reconheço que tenho esse moinho, e que remoer tem sido a sua principal atividade.


Acabo de compreender a expressão "remoer o passado". 


Ter um moinho de sentimentos é muito importante e necessário, e remoer por duas três vezes é válido quando temos um objetivo racional. Não ter esse objeto é negar-se diante do possível.
O difícil de engolir hoje não é mais. Não podemos deixar de alimentar nosso ser, oque não mata fortalece! Pior é sofrer com fome o resto da vida remoendo algo possível de engolir...

# A gente fica por aqui hoje! 04 nov. 2017.

Wellington Maia.

Oxe.: No livro da nossa vida temos duas opções, virar a página em busca de um capítulo melhor ou se remoer tentando reformular estrofes perdidas. (Roger Campos).
Oxe, oxe.: Reviver e remoer, em comum a ré que nos leva para trás. (Wellington Maia)
Oxe, oxe, oxe.: "...Hoje eu acordei, agora eu sei viver no escuro.Até que a chama se acenda...". (Humberto Gessinger)
Ilex Paraguariensis - Engenheiros do Hawaii


quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Post 45 - Sonhos e esperança.


* Imagem retirada do Google*


Sonhar não custa nada, quem nunca ouviu essa frase? Os sonhos e fantasias nos acompanham desde a infância, e mesmo estando deitados eles nos mantém em pé. Muitos deles se vão por serem realizados, ou por serem belas fantasias.

Existiram inúmeros sonhos, declarações, sentimentos e castelos de areia em uma praia, muitas pessoas admiram, elogiam, se comovem, cuidam e zelam pela preservação destes belos gestos e sonhos como se fossem seus. Por outro lado muitos  pisoteiam por descuido ou pela falta de sensibilidade, por fim vem uma onda e os leva. Nesse ciclo a areia passa a ser novamente página em branco, afim de ser trabalhada em novos sonhos e fantasias. Prefiro acreditar e porque não fantasiar que o mar as levou para guardar no fundo, protegendo dos desatentos, maldosos e insensíveis, afim de serem um dia realizados.

*Imagem retirada do Google*

Sou um sonhador nato que procura realizar os sonhos possíveis. Já realizei muitos sonhos lindos, alguns quase que impossíveis. Já perdi muitos sonhos por ficar estático, por medo fiquei a espera de um milagre que dependia apenas de palavras, gestos e atitudes.

Abraçar o sol é um sonho impossível, como muitos em meu coração... Os sonhos possíveis hei de realizar com foco, força e fé. Já os impossíveis... não vejo uma razão para abandona-los, porque nos dias frios raios de sol aquecem minha esperança. E mesmo que eu esteja com frio e deitado, a esperança me aquece e me mantém em pé.

# Com lindos sonhos, a gente fica por aqui hoje! 26 out.2017.

Wellington Maia.

Oxe.: Desistir dos sonhos é abrir mão da felicidade, porque quem não persegue seus objetivos está condenado a fracassar 100% das vezes... (Augusto Cury)

Oxe, oxe.: Os sonhos impossíveis são como deitar na areia da praia, ao levantar-se a areia que está em seu corpo é o máximo possível de ser realizado. Quem sabe apreciar o prazer que esta areia representa, não sofre com os mergulhos da realidade. (Wellington Maia)

Oxe, oxe, oxe.: Sonhar faz parte da vida, deixo vocês com esse lindo clássico.



Toquinho - Aquarela.


quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Post 44 - Minha tatuagem.


A decisão por fazer uma tatuagem não foi por impulso como muitas pessoas fazem. É um desejo que veio desde a adolescência. E em meio a muitos acontecimentos se perdia e se encontrava.
Hoje com mais conhecimento e entendimento sobre meus desejos, refletindo cada detalhe, o estúdio, tatuador, os elementos, seus significados e as cores a decisão foi tomada.

Um terço com um pedido: livrai-me de todo mal. Amém.
Escolhi o ombro direito, o mesmo lado em que levei o tiro nas costas. E tive um livramento, mais um milagre em minha vida. Obrigado SENHOR!

A data foi 17 de agosto de 2017, dois dias após meu aniversário. Nesse dia ao sair de casa minha esposa ainda sem acreditar me disse brincando: "você está parecendo um menino que vai dormir fora de casa pela primeira vez...". Imaginei a cena, concordei e rimos muito...

No estúdio Jaguara o ( tatuador), conversou muito comigo. Quase que uma sessão de psicoterapia. Através de toda história ele soube traduzir exatamente qual o significado e o desejo por essa tatuagem. Que como ele mesmo disse é uma cicatriz, mas o terço é uma joia. Enquanto conversava sem que eu percebesse ele escolhia a trilha sonora que tocou durante toda sessão.

No momento da primeira agulhada, ao som de (Jesus Cristo, com Roberto Carlos),  ele me pergunta se realmente é isso que eu queria. Achei muito responsável da parte dele, deixar o cliente a vontade e não fazer pressão. Mas como estava mais que decidido: " Bora lá!".

Não senti aquela dor como muitos dizem, coisa que ele me disse depender do tatuador, do local e constituição da pele. Após o término alegria total, fiquei super feliz. Com vinte dias já estava cicatrizada e linda a minha joia.


 Esta foto foi tirada no estúdio, também esta no Instagram -  jaguara-tatuador. Confiram mais do trabalho dele.





Cervejinha na praia ninguém é de ferro - rsrs


 Churrasco em casa 




Aceita uma lagosta?


# A gente fica por aqui hoje! 19 out.2017

Oxe.: Deixo aqui a música que embalou os momentos em que ganhei a minha joia!



Jesus Cristo - Roberto Carlos



quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Post 43 - Dom das lágrimas

A foto acima revelada e estampada na capa de um jornal com o título LÁGRIMAS, lhe passaria qual impressão? Para a grande maioria as lágrimas revelam dor e sofrimento de um ser. Se for pessoalmente o ato de deixar rolar uma lágrima nos dá o rótulo de infeliz, fraco, chorão, manteiga derretida. Sem contar coisas do tipo "homem não chora", "engole esse choro!", "chorar não vai adiantar..."

As dores físicas se revelam em lágrimas, mas muitas vezes suportamos dores imensas que nunca se revelaram. Certamente faltou um componente fundamental. Portanto muito mais que a dor, o sentimento é o que as lágrimas revelam e poucos sabem traduzir.

Isso explica porque choramos de alegria, alívio, gratidão... Nos emocionamos com atos de amor, vitória, superação. Choramos com a dor e a felicidade do próximo.

Já revelei e revelo muitas coisas de minh'alma. Não me sinto fraco, nem menos homem por isso. 
Desde pequeno sempre me emociono nas missas, e ali de joelhos uma paz imensurável cobre meu ser e conter a emoção é impossível. Com o coração batendo forte e arrepios sinto o corpo leve, sou carregado e envolvido pelos braços do Amor Divino, sinto delicadamente meu rosto sendo acariciado, essa emoção, e paz em comunhão com o Espírito Santo é dom das lágrimas.

Os grandes corações traduzem e sentem as lágrimas reveladas. E a imaginação dá asas aos pensamentos da maioria que apenas retrata e rotula.  Na dúvida dê-me um abraço sincero, e dividirei toda emoção e paz  que minhas  lágrimas representam...

# Em lágrimas com um forte abraço, a gente fica por aqui hoje! 12 out.2017.

Wellington Maia.


oxe.: Nem toda lágrima é dor, nem toda graça é sorriso, nem toda curva da vida tem uma placa de aviso, nem sempre que você perde é de fato um prejuízo.      ( Bráulio Bessa )

Oxe, oxe.: Reconhecer uma lágrima camuflada em um sorriso, comover-se e dedicar-se a interpretar seu significado agindo, é um ato de amor que cura feridas de ambas as almas. ( Wellington Maia ).

Oxe, oxe, oxe.: Emocione-se com essa canção tema do filme O Pequeno Príncipe.


TEMA DO FILME PEQUENO PRINCIPE - LILY ALLEN - SOMEWHERE ONLY WE KNOW - HD



quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Vá em dose dupla.

Por admirar a escrita de minha querida amiga Jenny, rabisquei um papel e enviei com um convite para uma parceria. A resposta? Super aceito! E eis que nossas vozes se completaram e deram uma nova vida ao que seria apenas um rabisco solitário... 




Bate à minha porta a esperança de seu fim, abro sem sucesso, ainda não era desta vez. Um toque seguido de vibração e luz a piscar. Será agora! Vamos ver... Piadas?! Elas nunca vão impedir sua presença grande companheira!

Veja! Está tocando nossa música favorita, quem será? E mais uma vez ninguém superior a você, ninguém capaz de iluminar esse ambiente e te afastares de mim. Me perdoe mas tudo tem um fim. Só por hoje, de uma volta, dance, beba e dê vexame. Não me importo com os outros, deixe que falem.

Aliás já falam de nós mesmo, mudaram meu nome por sua causa sabia? Agora sou o solitário... Uma extensão de ti, deveria ser o contrário. Percebes agora oque está fazendo?

Sei que me ajuda muito, reconheço os ganhos de nossa união, de seus conselhos, cultivei um grande apreço por sua companhia, mas você pouco a pouco acabou me deixando na palma da mão. E isso em nada tem ajudado, por favor entenda, não posso ser sempre você...

Antes de ir dê-me um abraço apertado, sei que tento te ignorar muitas vezes, mas aprendi e ter por ti certo carinho, mas segue teu caminho sem olhar para trás, não corra no sentido oposto quando sentir falta de mim, porque eu preciso me desvencilhar da tua garra antes que seja tarde demais.

Um toque leve eu sinto à porta e estremece de vez minha esperança de que acabes, um toque tão sutil que eu preciso correr contra o tempo para alcançar.

Construímos um exército de uma única pessoa, solitária e inutilmente coberta da cabeça aos pés, foi tu que me fizeste assim, frágil e inóspito, um comentário à boca dos hipócritas e dos sem conhecimento, uma figura já sem forma que caminha junto a humanidade e se sente só, só com sua companhia constante...Penso no que foi que eu me tornei contigo e imploro que vá.

Me perdoe mais uma vez, mas preciso que termine de vez esse meu sofrimento, dói estar contigo, dói não conseguir estar sem ti, então por favor só vá...esta noite, enquanto a música ainda toca, enquanto ainda sinto paz repentina que logo acabará, se vá antes que nada mais sobre de mim, me deixe ser Eu.

Até qualquer outro dia, e se não souber voltar... ao menos mande notícias...


Autores: Jennyfer Aguillar e Wellington Maia.

# A gente fica por aqui hoje! 05 out. 2017.



Clique na imagem e conheça mais sobre Jennyfer Aguillar.
                                      



quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Post 41 - Esperança e sonhos de uma árvore.



Fico muito feliz quando vejo uma árvore antiga. E me deixa muito triste quando vejo a cena de um machado cortando uma. 
Fico a imaginar quantos segredos ela guarda e nunca revelou. Encontros, frustrações, amor, brigas...
Foi testemunha de tantas coisas, não se abalou e seguiu  resistindo ao tempo. Mas não resistiu aos golpes do machado. 

Ao tempo em que vou me tornando "antigo" me comparo a estas árvores. Muitas vezes isolado, recebo e guardo todos os segredos que me são revelados. Inúmeras histórias de muitas pessoas.
Só me diferencio das árvores porque sou bom conselheiro. Embora o silêncio das árvores também seja um bom conselheiro. 

Mas o fato é que assim como as árvores esses segredos não me machucam. Não me ferem em nada. Apesar de me preocupar um pouco a depender da pessoa. Sou testemunha de muitas coisas, e assim  sigo sem me abalar e resistindo ao tempo...

Me preocupa e me deixa triste o corte das árvores. Vejo, ouço e sinto a cada golpe do machado o sofrimento, gritos inaudíveis e a dor. 

Mas ela nunca perde a sua essência. E com a sabedoria adquerida só observando, unido aos segredos a ela revelados, observa o machado. É um olhar perdido onde sua esperança ganha asas, sonha e deseja oque não depende mais de suas forças. Deseja ser folhas de papel, em seu conteúdo declarações de amor, ser o portador da notícia tão esperada do casal que desejava engravidar, matar a saudade da mãe que espera notícias do filho distante, a confirmação da cura da doença daquele senhor, ser muitos livros e através deles  transmitir conhecimento e emoções...  Quer ser o lápis da criança e do idoso que aprende o alfabeto pela primeira vez. Ser a lenha que aquece o corpo daquele pobre homem que se abrigou durante anos sob sua proteção. A esperança em ser paredes e teto para uma família que necessita de abrigo. A esperança que suas sementes vinguem, que seus galhos brotem ao redor do tronco ainda enraizado. Sonha em ser eternizada por sua existência  na memória daqueles que desfrutaram de seus frutos e sombra. 
Todos  esses sonhos e esperança é o meio que ela tem de não sofrer quando seu olhar fixo, perdido, insiste em suplicar: Não quero ser um cabo de machado!

# A gente fica por aqui hoje! 28 set. 2017.

Wellington Maia.

Oxe.: "A esperança é um alimento da nossa alma, ao qual se mistura sempre o veneno do medo." (Voltaire)

Oxe, oxe.: Linda música, letra e vídeo.

Somewhere over the rainbow - ( Israel Kamakawiwo'le )



quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Post 40 - Sinônimo de amor.



O amor é explicado de diversas formas. São incontáveis livros, textos e artigos que falam sobre ele. Está presente em todas as artes, nas mais diversas formas de expressão. É universal, todos sentem. Somos obras de arte de Deus. E como tal carregamos esse sentimento. 
É formado pela soma de todos sentimentos nobres, que são descritos quando pesquisamos seu sinônimo. 

Exatamente hoje, nesse exato momento se me perguntassem oque é amor e exemplifique eu diria: Dona Maria do Carmo, minha avó, que a chamamos de Bisa.
Essa senhorinha que hoje não está mais presente aqui, é para muitos que tiveram a honra e o prazer de conviver exemplo de amar. Uma vida inteira amando as pessoas. A pessoa mais amável que conheci. Um anjo enviado por DEUS. Apesar de sofrer como todos nós, nunca perdeu a fé, e o dom de amar ao próximo. Por ser assim sentimos sua falta. E por saber como era seu amor por nós sentimos saudades sem dor. Saudades felizes, onde nos momentos em que eras presente o amor era o presente para nossos corações. 

Chico Xavier disse: "Amar sem querer ser amado e sem querer recompensa alguma. Amar sempre." 

Essa era a forma de amar que a Bisa amou. Mesmo na ingratidão, mesmo na indiferença, seu amor era presente. Seu coração era tão completo de amor, que não havia espaço para rancor, ou qualquer 
outro sentimento negativo.

Me Recordo agora do "pão da vó". Pão amanhecido aquecido na frigideira com margarina. Era aquecido com tanto carinho, que mesmo que tentemos imitar o sabor não é o mesmo. Sabor de amor. Feito por quem sabe amar. 

Ao me ver seus olhos claros brilhavam, e um sorriso incontrolável de felicidade dominava sua linda face. Delicadamente leva a mão sobre a boca. Parecia não acreditar em tamanha felicidade naquele instante. Abria os braços ainda sorrindo e olhos úmidos. 
Me chamava de filho...
Seu abraço era confortante, transmitia paz, carinho, proteção, felicidade, amor. E com suas mãos delicadas segurava meu rosto, dava um cheiro, um beijo, mais um cheiro e por fim um beijo na testa que como ela dizia era sinal de respeito. 

A essa grande mulher, mãe, avó, Bisavó, a quem tanto amo, descrevo brevemente aqui como o maior sinônimo e exemplo de amor que já conheci.

# A gente fica por aqui hoje! 21 set. 2017.

Wellington Maia.

Oxe.: "...Coisas do passado são alegres quando lembram novamente as pessoas que se amam..."

Oxe, oxe.: Me veio a lembrança de quando passava as férias na casa da Bisa, e acordar com cheiro do café, o Pão da Vó, e ver ela ouvindo essa música que nunca saiu da minha memória, pois sei que ela gostava muito. 
                                                 

                                     Roupa Nova - A viagem.




quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Post 39 - Champagne




No início dos ano setenta em Bolzano (Itália), com uma apresentação impecável no Campeonato Italiano de Patinação Artística no Gelo, Gildo e Antonella estão na grande final.
O entrosamento da dupla encantava a todos. Sorrisos e troca de olhares faziam deles o casal perfeito.
Gildo era apaixonado por Antonella, que esperava sempre uma declaração . Muito tímido, o rapaz só tinha confiança nas apresentações.

Na grande final, Gildo tinha uma surpresa para Antonella, além da declaração que ele ensaiava a anos.
Nos últimos instantes Gildo se distância de Antonella, faz uma acrobacia ainda inédita no gelo. Todos aplaudem de pé, mas ao segurar nas mãos de Antonella, quando os olhares se tocaram , ele perde a concentração e cai. A platéia fica pasma no ginásio.
Gildo fratura os ligamentos do joelho seria o fim da dança para ele.

Com o fim da dupla Antonella consegue outro companheiro de dança, Emiliano. Ganham poucos campeonatos. Se casam e constroem uma família.

Passados dez anos Antonella volta à Trento para visitar familiares e amigos. Devido a grande amizade a matriarca convida Antonella e família para uma festa em comemoração ao nascimento de mais um bisneto.

Gildo vai até uma vinícola comprar champanhe e casualmente encontra Antonella. A esperança no coração de Gildo se acende. Mas em uma conversa formal, pouco se falou. 
_ Hoje teremos champanhe e brindaremos nosso encontro.
Antonella sorri.
_ Sim Belo, brindaremos.
Se despedem e cada um segue seu caminho.

Mais tarde a festa inicia com grande alegria, dança, música e comida. 
Gildo preferiu ficar em um lugar mais reservado. Pouca luz, uma vista de todo salão e próximo aos músicos e garçom.

Coração acelerado e olhos atentos. A madrugada já estava iniciando quando Antonella aparece no salão. Gildo não tirava os olhos dela. Toma coragem, se levanta pede uma taça e vai ao encontro da amada. Muita dança e brindes com as melhores espumantes da Itália. 
Já meio tonta decide ir embora. Mas Gildo se declara e pede para acompanha-la até o quarto onde poderia descansar um pouco. 
No quarto a sós se entregam ao fogo do amor que nunca se apagou. Somente declarações, sem maiores explicações, o momento é mágico, puro e muito ardente.
Chegada a hora de ir ele propõe um brinde.
_ Champanhe! Para brindar nosso segredo, o nosso amor proibido...

O garçom se aproxima. 

_ Senhor Gildo? O senhor está bem?
Gildo assustado se depara apenas com a orquestra e garçons. 
_ Eu sei que estão me olhando, por eu brindar aqui sozinho sem ela. Mas eu, eu preciso festejar o fim deste grande amor... Garçom! Champanhe...

Ao brindar sozinho a orquestra toca a grande valsa de Gildo e Antonella.
Sozinho no salão, onde somente um holofote o iluminava ele dança lindamente com Antonella em seu coração. 
Com o apagar da luz os músicos se retiram. Gildo ficou no centro e nunca soube que o maestro regente daquela grande noite era Antonella.


# A gente fica por aqui hoje! 14 set. 2017.


Wellington Maia.

Oxe.: Esse conto foi criado para Lua Singular (Dorli), que em um comentário mencionou  essa linda canção, Champagne de Peppino di Capri. Ouvi dezenas de vezes a música em italiano (até decorei), depois fui ver a tradução para então criar esse conto.



                             Champagne - Peppino di Capri. (com Legenda).




terça-feira, 12 de setembro de 2017

Post 38 - Pedras e estátuas.



 
Eu e as pedras ali estamos...
Atrapalhando o caminho
Cheios de limo
Perdendo a beleza
Sou rocha por fraqueza.
Cabeça baixa
Agora sou estátua
Belo ainda existo
Em um coração de pedrisco
Revestido de limo.
Pedras e estátuas sentem dor
Lágrimas são meu temor
Poucos conseguem ver 
Ninguém vai entender
Pedras, rochas e estátuas
Lágrimas podemos ter.
Ainda existe uma esperança!
Voltei a ser criança
Com as pedras vou brincar
 E sem limo vão ficar.
Estátua posso ser
Se adulto fosse
Jamais iria perder
O tempo já passou
 Eu e as pedras não congelamos
Mas ali ainda estamos...


# A gente fica por aqui Hoje! 12 set.2017

Wellington Maia




sábado, 9 de setembro de 2017

Post 37- Destinos Cruzados



Na pequena cidade de Destino Cruzado vivia Amador. Um jovem pedreiro, que nos finais de semana animava os casais apaixonados cantando músicas românticas no coreto da cidade. 
Em Soledade cidade vizinha o relacionamento de Lolla e Ulysses chegava ao fim, onde ambos saem muito magoados.

Lolla decide então mudar-se para Destino cruzado. Com ajuda de amigos e parentes, consegue um emprego como atendente na loja de instrumentos musicais. Conhece Amador e passa a frequentar a praça todo final de semana. Em uma bela noite, o namoro inicia com muita paixão.

Estava indo tudo muito bem, e o primeiro ano de namoro chegou. Amador fazia jus a seu nome, sempre amoroso presenteava Lolla com rosas, cartas românticas, muito carinho e atenção. Lolla não gostava muito dessa forma que ela chamava de "melosa". Mesmo assim se dizia apaixonada e feliz. Já Amador, espera um retorno na mesma proporção. 

O casal não entrava em um acordo quanto ao futuro dos dois. Lolla queria que Amador estudasse. A carreira de Amador era praticamente por amor a música. Não lhe rendia grandes valores para ser sua única fonte de renda. E então por amor a Lolla, Amador decide estudar e deixar a música. 

Após quatro anos de estudos e muita dedicação ele se forma. Passa a ser o único veterinário da cidade. A clinica veterinária é um grande sucesso. Sua dedicação é tamanha que aos poucos a atenção à Lolla era reduzida a cada semana. Dois meses depois decidem se casar. Uma grande festa, muitas pessoas felizes com o casal batalhador. 

O ano seguinte é marcados por brigas. Amador era muito requisitado por fazendeiros. Sua ausência deixava Lolla muito irritada. Nas brigas cobrança de ambos os lados. 
_ Não era isso que você queria? Está casada com um homem formado, batalho para dar o melhor para nós e você só sabe reclamar e reclamar!!!
_ Agora a culpa é minha? Você não é mais o mesmo.
_ Não sou mesmo! E você nunca me deu um bilhete escrito eu te amo. Nunca fez uma declaração de amor. Nada! Nunca demostrou nada!
_ Ah, pelo amor de Deus... quem disse que bilhetinho e declaração é prova de amor? Olha pra você, se não fosse eu ainda seria um pedreiro e cantorzinho de cachaceiros. Quer saber? Pra mim já deu. Amanhã vou embora pra onde nunca deveria ter saído. Ninguém nunca vai te amar do jeito que você sonha.
No dia seguinte ela vai embora levando poucas coisas.

Aquela ultima frase de Lolla, atormentava Amador.
Sozinho decide por trabalhar menos. Contrata auxiliares para suas visitas nas fazendas. Mais tranquilo e conformado com a separação, em uma bela noite decide pegar seu violão no porão. Encontra uma caixa em formato de coração, e ao abrir fica decepcionado. São dezenas de cartas de amor endereçadas à Lolla. Encontra alguns rascunhos onde o destinatário era  Ulysses. São sentimentos que jamais ouviu, incluindo declarações que fizera a Lolla copiadas e endereçadas a outra pessoa. 

Sem precisar de luxo, fecha a clinica e volta a seu grande amor, a música. No carro de som da cidade, o chamado para a volta do grande Amado do Amor. 
Começa a compor músicas, e grava  um CD.

Ao mesmo tempo Lolla voltou a se relacionar com Ulysses seu grande amor. Morando junto a alguns meses ela percebe que Ulysses ainda é o mesmo. Mas ela se mantem feliz perante as pessoas. Certo dia na alta madrugada estava aguardando a chegada de Ulysses. Ouvindo a rádio reconhece a voz de Amador. Ao término da linda canção o locutor anuncia: " Esse foi Amado do Amor em primeiro lugar nas paradas de sucesso em todo Brasil, com a música : Alguém vai me amar como eu sonho ".  Lolla desespera-se e não acredita. Deixa um bilhete na geladeira e abandona Ulisses mais uma vez...

Os Shows de Amado do Amor são um sucesso. Na turnê chamada: UM DIA ENCONTRO VOCÊ, em sua entrada no palco com as mãos no coração ele perguntava:
_ Alguém vai me amar como eu sonho?
E milhares de mulheres gritavam, erguiam as mãos, choravam...  Sempre uma das milhares de fãs era chamada para dançar coladinho.  
A cada show ele recebia milhões de declarações de fãs apaixonadas. Cartas, flores, doces... Recebia vídeos e fotos de "loucuras de amor" de muitas querendo provar ser o amor sonhado por ele.

A cidade de Destino Cruzado está em festa. O filho volta para casa e faz o show de aniversário de um ano de carreira. 
_ Alguém vai me amar como eu sonho? Produção!... Vamos ver se é hoje... cadê a moça de Destino geeeennnte!
Fãs vão a loucura. E uma moça é convidada a subir no palco. Amado fica surpreso ao ver que é Lolla. Cordialmente ele a abraça, e ficam abraçados lado a lado, e então ele diz ao publico:
_ Meus amores, hoje vou fazer diferente ok? Hoje faz um ano que lancei aqui nesta praça esse grande sucesso... e seria injusto eu dançar aqui só com uma de vocês não é verdade? Vou pedir para essa linda mulher descer e vamos dançar coladinhos todos juntos, porque todas vocês me amam como eu sonhooooo!!! 

Todos gostaram do show, mas a produção não entendeu o porque de Amado ter mudado em cima da hora uma tradição. Convidaram Lolla para aguarda-lo no camarim como uma forma de respeito a uma fã. Ao entrar no camarim, Amado se depara com Lolla ajoelhada segurando uma carta de sete quilômetros feita por ela, e que estava em cima da cadeira de Amado.
_ Fiz para você meu amor... eu sei que errei, mas foi preciso te perder para saber que eu te amo como você sempre sonhou... 
_ Lolla olhe ao nosso redor. Veja quantos bilhetinhos e declarações nos rodeiam. Todas elas... cada uma da sua forma me ama como eu sonho ser amado. Não sou Amador, hoje eu sou o Amado do Amor... Meu amor é a música e todas minhas fãs, aceito sua carta e seu amor da mesma forma que aceito a de todas. Eu também te amo mas... não como você sonha em ser amada.
Eles se abraçam, dançam a musica favorita de Amado. Curtiram o momento em silêncio, e ao fim da dança Lolla sai e sem perceber deixa cair um guardanapo que estava escrito com batom: Siga sempre sorrindo sem sentir saudade.

Amado do Amor lançou a nova turnê: VOCÊ ME ABANDONOU, AGORA É TARDE. A música de trabalho é: NÃO ERA ELA, É VOCÊ QUE EU AMO.
No palco ele aponta para o passado e diz:
_ Não era ela, é você que eu amo!!!

# A gente fica por aqui hoje! 09 set. 2017.

Wellington Maia.


Oxe.: Este conto foi criado a pedido de uma pessoa que prefere o anonimato. Ela me enviou por Email  tema e link do vídeo. Espero que goste. 

Oxe, oxe.: Achei o vídeo bonito, porém, muito triste. Modifiquei a morte por renascimento, afinal morrer por desamor é desamor a vida, que independente do sofrimento é pra ser vivida, e tudo passa, tudo mesmo!   \o/ Viva a vida!!!  

Oxe, oxe, oxe.: Achei a versão legendada, mas sem o vídeo que ela me enviou. Postei os dois. 

                             Brad Paisley, Alison Krauss - Whiskey Lullaby 




 Brad Paisley, Alison Krauss - Whiskey Lullaby (tradução)








 

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Post 36 - Wish You Were Here

                                          Queria que você estivesse aqui.


Mike, era um jovem de 19 anos tinha uma vida simples em uma pequena cidade que hoje se chama 3 corações. Era de poucas palavras. Tinha poucos amigos. O raro sorriso era belo, e sempre espontâneo. 
Solitário!... Esse era seu nome quando passava quase que despercebido pelas pessoas.
Aparentava uma tristeza profunda. Muitos não o entendiam por ser assim. Quem o conhecia sabia, que além de muito tímido, ele carrega algo mais profundo dentro de si.


Mike sofreu um acidente com o carro que dirigia . Seu irmão Thomas infelizmente não resistiu. O coração de Mike sofreu muitas lesões, e o coração de seu irmão salvou a sua vida...

_ Conversa animada hoje na cada do tio Mike né mãe?
Pergunta Kevin, filho de Mary, viúva de Thomas.
_ É só a televisão meu filho.
E como era de costume, Kevin vai até a casa do tio. Conversaram muito, fizeram o dever de casa. Brincaram de banco imobiliário e ao se despedir, desta vez garotinho pergunta:
_ Tio, porque o Sr é tão solitário?
Mike sorri, e pergunta ao sobrinho:
_ Oque é solidão para você?
_É viver sozinho e triste ué!
_Vamos fazer o seguinte, pense bem na sua resposta, e amanhã conversamos está bem?
O garoto concorda e se despede.


No dia seguinte, o silêncio impera na casa Mike. Ao entrar na sala, o garoto fica espantado ao ver algumas pessoas na casa do tio que lhe pergunta:
_ Ainda acha que sou solitário e triste?
O garoto responde que não. Mike pede 10minutos de ausência aos amigos para conversar com o sobrinho.


Frente a frente, de igual para igual a conversa inicia.
_ Esse é meu jeito de viver. Não me sinto só, e quando acho que devo, convido meus amigos para jogar conversa fora. Nada me obriga a viver na solidão. E nem que as pessoas falem comigo. Você me entende?
_ Não senhor, isso é muito difícil, e eu só tenho 6 anos tio!
_ Seu pai uma vez me ensinou que existem 3 tipos de solidão pequeno Kevin. A solidão forçada, aquela em que a pessoa não tem como mais sair dela. Essa é muito triste...
Tem a solidão que chamo de aleatória, que é aquela em que estamos rodeados de pessoas e nos sentimos só. Essa é muito comum com a chegada dos joguinhos eletrônicos, smartphones e computadores.
E por fim a solidão que eu vivo, a espontânea .Aquela onde não quero barulho, onde quero estar comigo para refletir. Agora você me entende?
_ Um pouco... mas refletir oque tio?
Mike não segura as lágrimas ao dizer que pensa na vida. Ao olhar para a porta, Mary se aproxima, o abraça, segura as pequenas mãos do garotinho e com a voz embargada diz:
_ Kevin, meu amor... o coraçãozinho que você precisa pra ficar bem, e viver muuuuito, muuuuito, muuuuito já apareceu...
Choram de alegria. Abraçados emocionam a todos na casa.


No dia seguinte, o transplante foi realizado, e foi um sucesso!!!


Hoje Kevin tem 9 anos. Todos os dias depois da aula, ele vai ao cemitério. E naquela solidão ele pensa na vida assim como seu tio o ensinou.
Na lápide ao lado do seu pai, os seguintes dizeres:

" Pequeno Kevin, cuidei do nosso coração por 3 anos, agora ele é seu, cuide bem dele e viva muuuito, muuuito, feliz. Com amor Tio Mike."

Uma senhora se aproxima e diz ao pequeno garoto:
_ Muito triste sua história e a morte de seu pai e tio. Você deve sofrer muito, e é tão frágil e inocente.
Kevin sorri, e com grande sabedoria adquirida na solidão diária diz:
_ Senhora, substitua a palavra morte por sofrimento. E então terá dimensão do verdadeiro peso das marcas cármicas que carrego!


# A gente fica por aqui hoje! 06 set. 2017.

Wellington Maia 


         
                           Pink Floyd - Wish You Were Here Tradução Legendado


sábado, 2 de setembro de 2017

Post 35 - Um milagre dento de mim


Na ponta de um penhasco, a morte desafia quem nela quer estar. Com determinação ele gasta toda sua energia. Na mente os acontecimentos de uma vida inteira.
Centímetro por centímetro os anos passam. E naquela solidão, o vento refrescante os leva próximo ao céu, para reencontra-los na chegada.

A cada metro menos vida. Nas rochas esculpidas não existe quase vegetação. A medida em que se aproxima mais do sol, mais frio sente.
Enfim, a grande chegada. Sentindo as nuvens, seu rosto fica úmido. Uma sensação nunca sentida... coração acelerado pelo esforço. Surpreso pelo medo...


Sentado à beira, uma vida inteira passa a sua frente. Onde estaria aqueles anos que o vento trouxe para cá? Olha ao redor e não os encontra.
Fecha os olhos, sente arrepios, ouve a voz do vento...


Ao abrir os olhos úmidos, um pequeno dente de Leão. O segura firme, o vento cessa, e uma leve brisa os leva para longe.
Existe vida aqui? Pergunta ele. E o vento volta. De joelhos com a mão no coração ainda mais acelerado suas lágrimas são levadas, e uma pequena garoa cai nas rochas sem vida.


Levanta as mãos ao céu. Pede perdão. As nuvens se vão, o vento se vai, e somente uma leve brisa acaricia seu rosto.
Fica espantado ao ver tanta vida. São arvores, pássaros e rios a sua volta. Feliz sente o calor do sol, ouve a queda de uma Cachoeira e o canto de pássaros.


Ajoelhado na ponta do penhasco grita convicto: Eu não quero estar aqui!!!

E então uma rajada de vento trás poeira, que se misturam as suas lágrimas. Assustado vira o rosto, ao levantar, a rajada se vai.
Seus olhos são banhados por gotas que caem do céu. Avista uma estrada florida, muitos dentes de Leão e algumas pedras de variados tamanhos.

Segue agradecido a Deus por lhe mostrar que antes do destino final, existe outro caminho que te trás de volta.


# A gente fica por aqui hoje! 02 set, 2017


Wellington Maia.


Oxe.: Tudo que criamos para nós, de que não temos necessidade, se transforma em angústia, em depressão...

Chico Xavier

Oxe, oxe.: Eu sou um milagre estou aqui \o/.

† Senhor diante de ti, sei que pouco sou. Me envolveu em seus braços de amor. Me mostrou o quanto importante sou para ti. Expulsou o mau que sobreveio sobre mim. Me perdoou e me trouxe seguro para a luz.
Agradeço-te por sua misericórdia e amor. Agradeço-te por nunca abandonar-me, mesmo quando cego e surdo estive. Graças e louvores a ti SENHOR PAI ETERNO. Amém. †


Sou um milagre - Voz da verdade.






quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Post 34 - Lágrimas de vida.



Existe em meio  ao sertão árido, que não chove a anos uma grande plantação. Terra fértil onde tudo nasce se água não faltar.
Para que não falte água, quilômetros de tubos unidos, alguns tanques e bombas fazem a irrigação.

Plantas felizes se exibem no contraste da paisagem seca, aparentemente abandonada pela natureza. Seria um castigo, ou obra do destino?

Uma semente caiu fora da cova, encostada a uma estaca solitária que um dia foi  galho, já possuiu verdes folhas. Hoje serve de suporte para arame farpado, limita a presença do gado.

Teimosa e esperançosa eis que a semente germina em meio ao solo seco, rachado pelo sol ardente do sertão. A pausa do calor eram poucos minutos de sombra que a estaca fazia as 13:00hs.

Franzina, a pobre planta observa solitária suas companheiras belas e robustas, que um dia estiveram no mesmo saco, amontoadas umas sobre as outras. Eram todas iguais mas  algo mudou e  as fez diferentes.

Uma nuvem escura se aproxima. As frágeis raízes  vibram o solo, eis que as rachaduras aumentam. Instinto de quem vive a sede. De quem observou suas companheiras com tamanha fartura. Sobreviveu com as sobras de poucas gotas da irrigação, e uma esperança.

O maior desejo dessa plantinha  era estar lá, e ser igual a todas. Receber o mesmo para que suas lágrimas e os resquícios da fartura não fossem sua única fonte vida.

O vento balança sua estrutura, mais ela resiste. Euforia na plantação !!!
Gostas do Céu anunciam a chegada da chuva. Nunca a sentiram! Será a primeira vez para todas.

Com o solo úmido,  ela mata sua sede, agradece ao criador. As novas lágrimas se misturam as gotas do milagre.
Aprofunda suas raízes, se torna mais robusta e viva. Observa a euforia. Se une a todas. Mesmo pequenina, essa plantinha sabe que mesmo estando um dia em um saco, igual a todas, um milagre a fez única.

# A gente fica por aqui hoje! 30 ago. 2017

Wellington Maia.


Oxe.: Quem não for belo aos vinte, forte aos trinta, esperto aos quarenta e rico aos cinquenta, não pode esperar ser tudo isso depois.

    Martinho Lutero


                                            Titãs - Enquanto houver sol.