quarta-feira, 25 de abril de 2018

Post 60 - Renascer


Estou aqui em um imóvel, imóvel, rodeado de dezenas de estranhos, cada um com suas dores físicas e outras tantas quem nem eles sabem como mensurar. Observo e ouço vozes, todas misturadas, onde, apenas algumas se destacam, mas as palavras que mais ouço são aquelas que estão gritando em um olhar já surrado, perdido e solitário em um cantinho  imóvel, ela sequer percebeu que estou ouvindo tudo.

Essas cadeiras enfileirados são apenas móveis, imóveis, dos quais sabe-se lá quantas dores e sentimentos aqui ficaram totalmente imóveis, e assim ainda persistem em um corpo  que partiu em movimento, ou quem sabe já descansa imóvel, enfim...

Ouço meu nome, sim, a burocracia de sempre pede minha assinatura...
Retorno e naquele móvel, imóvel, outro ser agora está. Existem  muitos outros e decido ficar imóvel  na outra ponta na mesma fileira, afinal, pouca diferença faz...

Aquele bebê que à pouco sorriu para mim agora está no colo de sua mãe, percebo só agora que ela está  grávida, seu olhar é de esperança, isso é lindo de sentir,  um novo ser vem ao mundo em breve, a esperança, a vida sempre renasce. Pensando nisso volto ao ventre, o som daquele líquido me acalma, e sinto o calor de um toque a me acariciar. Essa emoção é única, e essa perspectiva de enfim renascer parece renascer.

Houve a necessidade de mudar de lugar novamente, entre o primeiro que me sentei (já ocupado) e o segundo existe outro bastante movimentado por uma criança e sua mãe lhe chamando sempre a atenção, já pediu licença duas vezes, e desculpas por quatro, é melhor mudar de lugar, afinal se ela ficar na ponta e eu no meio não vou atrapalhar. Aquela senhora do cantinho que deve estar beirando seus oitenta anos entrou no consultório, ela sequer sabe que senti sua angústia...

Ao sair seus olhos já estavam mais calmos, fiquei feliz por isso. Olhei para o garoto ao meu lado, aquele bebê e aquela enorme barriga, e vendo minha foto imóvel nesse celular, percebo enfim que na verdade estou renascendo a cada soma de tudo que faço e sinto...

# A gente fica por aqui hoje! 25abr.2018

Wellington Maia.

Oxe. Lembremo-nos de que o homem interior se renova sempre. A luta enriquece-o de experiência, a dor aprimora-lhe as emoções e o sacrifício tempera-lhe o caráter. O Espírito encarnado sofre constantes transformações por fora, a fim de acrisolar-se e engrandecer-se por dentro. (Chico Xavier).

Oxe, oxe.: "... Deixe de lado esse baixo astral, erga a cabeça enfrente o mal, que agindo assim será vital para o seu coração... Não estou dando nem vendendo, como o ditado diz: O meu conselho é pra te ver feliz..." ( Almir Guineto)

Oxe, oxe, oxe.: No Gogó!  "...Viver eô, eô  e não ter a vergonha de ser feliz, cantar e cantar e cantar beleza de ser um eterno aprendiz. Ah meu Deus! Eu sei, eu sei que a vida devia ser bem melhor e será, mas isso não impede que eu repita é bonita, é bonita e é bonita. (Gonzaguinha)


O que é, o que é. - (Gonzaguinha)




quarta-feira, 18 de abril de 2018

Post 59 - Quem eu sou












Sou  mistério que se desnuda despercebido pelo tempo que me molda. Sou milenar crescendo a cada gota transparente, misterioso prisma resplandecente. Sou incompreensível, admirado e desprezado. Valioso sem valor, amargo, já não tenho mais sabor. Sou fora do padrão, criatura abstrata, rotulado solitário, reflito a solidão. Sou sólido derretendo a cada gota salgada. Sofrimento que não cessa, vampiro intolerante ao plasma. Sou a morte lenta do morcego enforcado, gostas que se unem ao rio, águas  salgadas do mar  escorrem do meu olhar. Sou intocável, frio da madrugada, meu abraço envolve,  aquece, protege . O calor não sinto mais, dia ou noite, agora tanto faz. Sou muito mais e mais nada, oito ou oitenta, um zero à esquerda. Valiosa beleza na caverna escura, desfocado, um grande contraste. Somente uma alma pura ilumina esse lugar, vou sentir, me alegrar, por voltar a enxergar. Não tenho mais em mim todos os sonhos do mundo, pois aprendi, a não olhar mais para o futuro. Sou mistério, invisível, transparente, insignificante. Sou  Rosa do Deserto... lenda,  amor verdadeiro. 

# A gente fica por aqui hoje! 18abr.2018.

Wellington Maia.


Oxe.: "Se eu fosse um cara diferente, sabe lá como eu seria!" ( Humberto Gessinger) 

Patricia Rosa - Batendo na porta do céu (Knockin' On Heaven'S Door) Compositor: Bob Dylan